Adding life to years
Text size:

UTFPR apresenta síntese da pesquisa: “Pato Branco – Cidade Amiga do Idoso: Diagnóstico para o envelhecimento de seus cidadãos”

Foi apresentada, na sexta-feira (12), no anfiteatro da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), a síntese do relatório final da pesquisa: “Pato Branco – Cidade Amiga do Idoso: Diagnóstico para o envelhecimento de seus cidadãos”. O estudo foi realizado pela UTFPR, com apoio da Prefeitura de Pato Branco, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, juntamente, com o Comitê Gestor da Cidade Amiga do Idoso, Comissão Rotária de Pato Branco e Conselho Municipal dos Direitos dos Idosos (CMDI). Participaram do evento, autoridades locais e estaduais, além de representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A pesquisa foi realizada com 948 pessoas, entre elas, idosos, líderes de instituições que atendem pessoas idosas e poder público, representado por Secretarias e Departamentos do Município. O objetivo do estudo foi elencar ferramentas para melhorar as ações em políticas públicas voltadas à pessoa idosa, entre elas, saúde, participação social, cidadania, tecnologias, educação, lazer, transporte, moradia, protagonismo da pessoa idosa, espaços urbanos e valorização da pessoa idosa, tanto com prevenção e planejamento quanto na atenção ao envelhecimento.

O diagnóstico apontou que a sensibilização da população, quanto ao processo de envelhecimento, bem como, a capacitação de gestores municipais, que atuam com as pessoas idosas, projetam uma adequação e um planejamento urbano capaz de promover a qualidade de vida e longevidade da sua população.

A secretária municipal de Assistência Social, Anne Cristine Gomes da Silva Cavali, enfatizou que esse foi um momento importante para Pato Branco. Segundo ela, o diagnóstico, juntamente com as propostas da 7ª Conferência Municipal do Idoso, que aconteceu em 2018, são ferramentas fundamentais para a avaliação do Plano Cidade Amiga do Idoso. “Pato Branco tem um aspecto bastante importante e diferenciado das cidades que compõem a rede mundial e, isso se deve, à articulação, embasamento e inovação das políticas públicas voltadas à pessoa idosa”, ressaltou.

A representante da OMS, Haydee Padilla, salientou que todos os programas desenvolvidos em Pato Branco estão fortalecendo a qualidade de vida dos idosos, proporcionando que eles se mantenham ativos na comunidade. “Pato Branco já é modelo no Brasil todo e precisamos socializar essa iniciativa cada vez mais, demonstrando que a união de forças, das mais diversas entidades, traz significativos resultados”, destacou Haydee.

O reitor da UTFPR, Luiz Alberto Pilatti, afirmou que a entrega da síntese do diagnóstico representa algo especial para a Universidade. “As instituições de ensino públicas do Brasil têm um papel fundamental na produção de conhecimentos, sendo que este trabalho só tem sentido, se alterar a qualidade de vida da população e é por isso que Pato Branco está de parabéns”, ressaltou.

Ao fim do encontro, a Secretaria Municipal de Assistência Social entregou à OMS um Relatório de Acompanhamento, Monitoramento e Avaliação, realizado por uma comissão especial do Comitê Gestor da Cidade Amiga do Idoso, com levantamento de ações realizadas em 2018. Além disso, foi anunciado que o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), de Pato Branco, passará a integrar o grupo da Cidade Amiga do Idoso, onde realizará workshops sobre o tema. Na ocasião, a entidade apresentou um projeto em que irá sensibilizar os empresários para melhoria no atendimento ao idoso.

Apresentação Pato Branco Cidade Amiga da Pessoa Idosa- Julho 2019