Duração do tratamento da bacteriúria assintomática na gestação

Duração do tratamento da bacteriúria assintomática na gestação

Uma versão atualizada desta revisão sistemática está publicada e disponível online em www.cochrane.org. Em breve, o resumo RHL abaixo será atualizado para informar os resultados atualizados da revisão sistemática.

Resumo RHL

Resultados da revisão: O objetivo desta revisão foi verificar as vantagens e desvantagens de tratamentos de diferentes durações para bacteriúria assintomática na gestação. Treze estudos (1622 mulheres) comparando tratamento de dose única com quatro e sete dias foram incluídos nesta revisão. Onze estudos foram conduzidos em cenários de altos recursos e os outros dois em cenários de baixos recursos. Vários antimicrobianos foram usados, por exemplo, ampicilina, nitrofurantoiína, cefalexina, fosfomicina trometamol, fosfomicina, amoxicilina-clavulanato, amoxicilina, co-trimoxazol, trimetoprima, e outras sulfonamidas. Dez estudos compararam o mesmo antimicrobiano em tratamentos de diferentes durações, e outros compararam diferentes medicações. Baseados em estudos de qualidade limitada, a “taxa de não cura” (determinada em culturas repetidas) com dose única foi maior do que em tratamentos de quatro e sete dias. Entretanto, essa diferença não foi estatisticamente significativa e mostrou heterogeneidade. Tratamentos de dose única foram associados a menos efeitos colaterais. Não foram observadas diferenças quando drogas diferentes foram comparadas. A taxa de recorrência da bacteriúria assintomática foi similar entre os diferentes esquemas de tratamento.

Implementação: Em uma comparação que não atingiu significância estatística, tratamentos de dose única se mostraram menos efetivos do que tratamentos de quatro ou sete dias, para bacteriúria assintomática. Para produzir melhores evidências, são necessários mais estudos de alta qualidade com as drogas comumente usadas para bacteriúria assintomática..


Revisão Cochrane

Citação: Widmer M, Gülmezoglu AM, Mignini L, Roganti A. Duration of treatment for asymptomatic bacteriuria during pregnancy.Cochrane Database of Systematic Reviews 2011, Issue 12. Art. No.: CD000491. DOI: 10.1002/14651858.CD000491.pub2.

Resumo

Uma revisão sistemática Cochrane demonstrou que o tratamento medicamentoso da bacteriúria assintomática em mulheres gestantes diminui de forma importante o risco de pielonefrite e reduz o risco de parto pré-termo. No entanto, não está esclarecido se a terapêutica de dose única é tão efetiva quanto o tratamento antibiótico convencional, de maior duração.

Avaliar os efeitos de diferentes durações do tratamento da bacteriúria assintomática na gestação.

Foram pesquisados os Registros de Ensaios do Grupo Cochrane de Gravidez e Parto (31 de agosto de 2011) e as listas de referências dos estudos identificados.

Foram incluídos ensaios randomizados e quasi-randomizados comparando regimes terapêuticos antimicrobianos com diferentes durações (particularmente comparando dose única com prescrições para maior duração de tempo), em mulheres gestantes diagnosticas com bacteriúria assintomática.

Foram avaliadas a qualidade dos estudos, e os dados foram extraídos de forma independente.

Foram incluídos 13 estudos envolvendo 1622 mulheres. Todas realizaram comparações de tratamento em dose única com tratamentos de quatro a sete dias. Em geral, os estudos incluídos qualidade limitada. A taxa de "não-resolução" para a bacteriúria assintomática em mulheres grávidas foi discretamente maior dentre aquelas que tiveram a dose única em comparação com o tratamento de curta duração; no entanto, estes resultados não tiveram significância estatística e demonstraram heterogeneidade. Quando comparados os ensaios que usaram o mesmo antibiótico em ambos os grupos de tratamento e controle com os ensaios que usaram diferentes antibióticos nos dois grupos, o risco relativo de "não-resolução" foi similar. Não houve diferença estatisticamente significativa na taxa de recorrência da bacteriúria assintomática entre os grupos de tratamento e controle. Uma diferença discreta foi observada para nascimentos prematuros e pielonefrite, embora, com exceção de um ensaio, os tamanhos amostrais dos demais estudos eram inadequados. O tratamento em dose única foi associado com um aumento nos casos reportados de "qualquer efeito colateral".

A prescrição de regime antibiótico em dose única pode ser menos efetivo do que o regime de sete dias. Mulheres com bacteriúria assintomática na gestação devem ser tratadas com o regime antibiótico padrão até que mais dados estejam disponíveis em relação ao teste de sete dias comparado com os regimes de três ou cinco dias de antibioticoterapia.