Vacinas para mulheres para prevenir tétano neonatal

Vacinas para mulheres para prevenir tétano neonatal

Vacinas para mulheres para prevenir tétano neonatal

Resumo RHL

Resultados principais

Esta revisão avalia a efetividade do toxoide tetânico em prevenir casos e mortes por tétano neonatal após sua administração para mulheres em idade reprodutiva ou grávidas. Esta revisão encontrou:

  • Redução estatisticamente significativa de casos de tétano neonatal associada com administração de pelo menos uma dose única de injeção de toxoide tetânico
  • A administração em esquema com duas ou mais doses de toxoide tetânico, mas não em dose única, foi associada com proteção estatisticamente significativa contra morte neonatal por tétano e todas as causas de mortalidade neonatal
  • Nenhum efeito colateral sistêmico significativo foi associado com injeções de toxoide tetânico, apesar da maior incidência de dor no local da injeção

Evidências incluídas nesta revisão

Três ensaios clínicos randomizados foram incluídos nesta revisão. Dois ensaios avaliaram a efetividade da vacinação do toxoide tetânico (9823 crianças); um comparando os efeitos do toxoide tétano-difteria com toxoide colérico administrados em mulheres saudáveis em idade reprodutiva e em crianças de 1 a 14 anos; e o segundo comparando toxoide tetânico com vacina da gripe administrados em mulheres em idade reprodutiva; Um ensaio avaliou segurança (48 mães), comparando vacina acelular contra difteria, coqueluche e tétano (DPT acelular) com placebo salino administrado em mulheres grávidas.

Avaliação de qualidade

Os ensaios incluídos tinham de baixa a moderada qualidade com considerável variabilidade de risco de viés. Dois dos ensaios incluídos tinham qualidade metodológica moderada com risco moderado de viés, enquanto o terceiro ensaio não apresentava poder de teste adequado para a hipótese específica.

Implicações clínicas

Embora os resultados desta revisão apoiem a implementação da imunização com toxoide tetânico em comunidade com alto risco de tétano neonatal, há uma considerável heterogeneidade na qualidade dos ensaios incluídos.

A revisão demonstrou benefício significativo associado com imunização antitetânica durante a gestação em termos de prevenção de casos e morte por tétano neonatal. Enquanto não houver resultados de pesquisas futuras com poder e tamanho adequados, não há evidências suficientes para desencorajar práticas já implementadas de vacinação antitetânica em populações de alto risco.

Pesquisas futuras

São necessários ensaios grandes e de alta qualidade com poder adequado para melhorar o entendimento sobre a efetividade da vacinação antitetânica em reduzir os casos e óbitos por tétano, com foco em intervenções que melhorem a cobertura da vacinação nas comunidades e os efeitos adversos da vacina.


Revisão Cochrane

Citação: Demicheli V, Barale A, Rivetti A. Vaccines for women for preventing neonatal tetanus. Cochrane Database of Systematic Reviews 2015, Issue 7. Art. No.: CD002959. DOI: 10.1002/14651858.CD002959.pub4.

Resumo

O tétano é uma doença aguda, frequentemente fatal, causada por uma exotoxina produzida pelo Clostridium tetani. Ocorre em crianças recém-nascidas de mulheres que não tem anticorpos suficientes para proteger passivamente o feto, por transferência transplacentária. Sua prevenção é possível com a vacinação de mulheres grávidas ou em idade reprodutiva, ou ambos, com o toxoide tetânico, e o fornecimento de serviços obstétricos limpos. O toxoide tetânico consiste de uma toxina tratada com formaldeído que estimula a produção da antitoxina.

Avaliar a efetividade do toxoide tetânico, administrado em mulheres em idade reprodutiva ou grávidas, para prevenção de casos de e mortes por tétano neonatal.

Foram pesquisados os registros de ensaios Grupo Cochrane de Gravidez e Parto (31 de janeiro de 2015), CENTRAL (Biblioteca Cochrane 2015, Número 1), PubMed (1966 a 28 de janeiro de 2015), EMBASE (1974 a 28 de janeiro de 2015) e as listas de referências dos estudos encontrados.

Ensaios randomizados ou quasi-randomizados avaliando os efeitos do toxoide tetânico em mulheres grávidas ou em idade reprodutiva sobre o número de casos e de mortes por tétano neonatal.

Dois autores da revisão avaliaram os ensaios de forma independente para inclusão e risco de viés, fizeram a extração e checaram a precisão dos dados.

Foram incluídos dois ensaios sobre efetividade (9823 crianças) e um ensaio sobre segurança (48 mães). Os principais desfechos foram medidos em crianças nascidas em um subgrupo das mulheres randomizadas que ficaram grávidas no decorrer do desenvolvimento dos estudos. Para os desfechos primários, não houve evidência de alta qualidade de acordo com avaliação GRADE.

Um estudo (1182 crianças) avaliou a efetividade do toxoide tetânico em comparação com a vacinação contra gripe em prevenir óbito neonatal por tétano. Uma dose única não garantiu proteção significativa contra óbito neonatal por tétano (risco relativo (RR) 0.57, 95% de intervalo de confiança (IC) 0.26 a 1.24; 494 crianças; GRADE: evidência de baixa qualidade). No entanto, um esquema de duas ou três doses proporcionou proteção contra morte neonatal, (RR 0.02, 95% IC 0.00 a 0.30; 688 crianças; GRADE: evidência de qualidade moderada). Administração em esquema de duas ou três doses resultou em proteção significativa quando todas as causas de morte foram consideradas como um desfecho (RR 0.31, 95% IC 0.17 a 0.55; 688 crianças; GRADE: evidência de qualidade moderada). Nenhum efeito foi detectado em causas de morte que não o tétano. Os casos de tétano neonatal após ao menos uma dose de toxoide tetânico foram reduzidos no grupo do toxoide tetânico, (RR 0.20, 95% IC 0.10 a 0.40; 1182 crianças; GRADE: evidência de qualidade moderada).

Outro estudo, envolvendo 8641 crianças, avaliou a efetividade do toxoide tétano-difteria em comparação com toxoide colérico sobre a prevenção da mortalidade neonatal após uma ou duas doses. A mortalidade neonatal foi reduzida no grupo do toxoide tétano-difteria (RR 0.68, 95% IC 0.56 a 0.82). Na prevenção de mortes entre 4 e 14 dias, a mortalidade neonatal foi novamente reduzida no grupo do toxoide tétano-difteria (RR 0.38, 95% IC 0.27 a 0.55). A qualidade das evidências foram avaliadas usando GRADE e considerada baixa.

O terceiro ensaio, pequeno, que avaliou dor no local da injeção reportou maior frequência entre as mulheres grávidas que receberam DPT acelular em comparação com placebo (RR 5.68, 95% IC 1.54 a 20.94; GRADE: evidência de qualidade moderada).

As evidências disponíveis apoiam a implementação de práticas de imunização de mulheres em idade reprodutiva ou grávidas em comunidades com risco de tétano neonatal em níveis alto ou similares aos dois estudos.

Este resumo RHL deve ser citado como: WHO Reproductive Health Library. Vaccines for women for preventing neonatal tetanus: RHL summary (last revised 1 April 2016). The WHO Reproductive Health Library; Geneva: World Health Organization.