Suplementação com micronutrientes para gestantes com infecção por HIV

Suplementação com micronutrientes para gestantes com infecção por HIV

Em quatro estudos conduzidos na Tanzânia, a suplementação com múltiplos micronutrientes para gestantes HIV positivo mostrou melhora nas condições de saúde materna e do recém-nascido. Suplementação com zinco não teve benefícios clínicos significativos. Selênio foi associado com aumento da chance de sobrevivência da prole, e diminuiu o risco das mães apresentarem diarreia. As evidências disponíveis são inadequadas para determinar o efeito da suplementação com micronutrientes em gestantes HIV positivo tratadas com medicação antirretroviral.


Revisão Cochrane

Citação: Horvath T, Madi BC, Iuppa IM, Kennedy GE, Rutherford G, Read JS. Micronutrient supplementation in pregnant women with HIV infection. Cochrane Database of Systematic Reviews 2012, Issue 3. Art. No.: CD009755. DOI: 10.1002/14651858.CD009755.

Resumo

As deficiências de micronutrientes são comuns e pioram os efeitos da doença causada pelo HIV; a suplementação de micronutrientes pode ser efetiva e segura na redução desse problema.

Avaliar se a suplementação de micronutrientes é efetiva e segura para reduzir mortalidade e morbidade em mulheres grávidas ou lactantes com infecção por HIV e suas crianças.

Esta revisão teve três atualizações desde sua publicação em 2005. Em revisões anteriores à esta atualização (2011), foram pesquisados os bancos de dados CENTRAL, EMBASE, PubMed, e GATEWAY, para identificar ensaios clínicos randomizados de suplementação de micronutrientes, utilizando métodos de pesquisa do Grupo Cochrane HIV/AIDS. Na revisão de 2011, as bases de dados PubMed, EMBASE e CENTRAL foram pesquisadas em julho de 2011. Posto que a base de dados GATEWAY não inclui resumos de conferências após 2006, também foram consultados a base de dados específica para conferências sobre AIDS, www.aegis.org, e os pesquisadores e organizações ativas neste campo de pesquisa, para identificar ensaios adicionais não-publicados.

Foram selecionados os ensaios clínicos randomizados que compararam os efeitos da suplementação de micronutrientes (vitaminas, oligoelementos e combinações destes) com outros suplementos, placebo ou nenhum tratamento sobre a mortalidade, a morbidade, desfechos da gestação, indicadores imunológicos e medidas antropométricas, em mulheres gestantes e lactantes infectadas pelo HIV. Qualquer efeito adverso da suplementação foi registrado.

Dois revisores, de modo independente, selecionaram e avaliaram a qualidade dos estudos para o risco de viés utilizando critérios padronizados, e extraíram os dados através de formulários padronizados. Em caso de dissenso, um terceiro autor atuava como árbitro.

Mais um ensaio foi incluído nesta atualização, em adição aos três ensaios incluídos na atualização de 2010 da revisão Cochrane inicial. Quatro ensaios clínicos randomizados, relativamente grandes e bem conduzidos, sobre os benefícios da suplementação com micronutrientes foram conduzidos em mulheres gestantes e lactantes infectadas pelo HIV. Cada ensaio avaliou uma suplementação de micronutriente diferente, e não foram realizadas comparações diretas ou metanálises entre os quatro ensaios.

Os quatro ensaios foram conduzidos entre 1995 e 2006. Todos os ensaios foram conduzidos pela mesma equipe de pesquisa em Dar es Salaam, na Tanzânia, em clínicas hospitalares de pré-natal, localizadas em área urbana. As gestantes foram recrutadas com idade gestacional variando entre 12 e 27 semanas em cada um dos ensaios. Os tamanhos amostrais variaram de 400 a 1129, com média de 1000 participantes. Três destes ensaios tinham placebo como controles. Diferentes intervenções foram avaliadas em cada ensaio: vitamina A versus vitamina A e multivitaminas versus multivitaminas versus placebo; Selênio versus placebo; Zinco versus placebo; e Ingestão Diária Recomendada (IDR) de multivitaminas múltiplas versus IDR de multivitaminas isoladas. Nenhuma das mulheres estava recebendo terapia antirretroviral (TARV).

A suplementação com micronutrientes múltiplos conferiu múltiplos benefícios clínicos às mulheres gestantes e suas crianças. Nenhum efeito adverso significativo foi reportado.

Não foram encontrados benefícios clínicos importantes da suplementação de zinco sobre as mulheres gestantes da Tanzânia.

Suplementos de selênio ofertados durante e após a gestação não postergaram a progressão de doença materna pelo HIV, tampouco melhoraram os desfechos gestacionais, porém, podem aumentar a sobrevivência infantil e diminuir a morbidade materna por diarreia.

Não houve diferenças nos desfechos maternos e infantil quando as mulheres receberam suplementação de IDR de multivitaminas isoladas ou IDR de multivitaminas múltiplas.

Não há evidências quanto aos efeitos da suplementação de micronutrientes concomitante à terapia antirretroviral de tratamento já iniciada em gestantes.

Avaliações GRADE foram conduzidas sobre os desfechos de cada ensaio, o que incluiu a revisão dos dados e dos potenciais viéses de cada ensaio. Nenhum dos ensaios foi avaliado como sendo evidência de alta qualidade, principalmente porque não houve replicação dos resultados em outros ensaios em outros locais de pesquisa.

Em consonância com Recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) anteriores, todo o possível deve ser feito para promover e apoiar a ingestão dietética adequada de micronutrientes, embora reconheça que isso pode não ser suficiente para corrigir deficiências de micronutrientes específicos em todos os indivíduos infectados pelo HIV.

Recomendações específicas para mulheres gestantes e lactantes infectadas pelo HIV poderiam ser incluídas no fornecimento de suplementos multivitamínicos em formulações de IDR únicas para o período pré-natal e pelo menos durante 6 semanas após o parto, especialmente para mulheres que estão amamentando.

Não há evidências conclusivas para fornecer suplementação isolada de zinco ou selênio para mulheres gestantes e lactantes infectadas pelo HIV.

A suplementação de micronutrientes não deve ser usada em substituição ao fornecimento de medicação antirretroviral recomendada para a prevenção da transmissão vertical do HIV, e para o tratamento de infecção materna pelo HIV, quando este é recomendado.

Ensaios futuros de suplementos isolados são necessários para construir a base de evidências. Os benefícios clínicos em longo prazo, efeitos adversos, e a melhor formulação de suplementos de micronutrientes múltiplos necessitam de pesquisas futuras com mulheres em diferentes estágios da infecção pelo HIV.